Brasil PT - EN

Acesse

Country Selection

Country Selector

Arquivo
Etiquetas

Postagens recentes

Inscrever-se no Blog
2 + 1 =
Solucione este simples problema de matemática e coloque o resultado. Ex. 1+3=4.
Arquivo
Inscrever-se no Blog
13 + 5 =
Solucione este simples problema de matemática e coloque o resultado. Ex. 1+3=4.

10 dicas essenciais para evitar fraudes em sua loja virtual

25 Oct 2016 , Bianca

Manter uma loja virtual representa uma série de desafios para os empreendedores. Um dos mais importantes, claro, é o da segurança das transações efetuadas no site do varejista. Nesse aspecto, é importante definir as ações mais adequadas para, ao mesmo tempo, coibir as fraudes e não afastar ou prejudicar a experiência de compra do consumidor. Pensando em auxiliar nesse processo, a PayU preparou uma relação com dez dicas essenciais para proteger os lojistas das fraudes no ambiente digital. Confira:

  

1 – Atenção para os cancelamentos: A maior parte das vendas com problemas tem relação com o chamado chargeback. Esse é termo utilizado quando o pagamento de uma compra é cancelado pela operadora do cartão de crédito. Existem várias possibilidades para uma transação ser cancelada. Pode ser por desacordo comercial (cliente insatisfeito por algum motivo), fraude amigável (pessoa próxima ao consumidor utiliza o cartão sem o consentimento do titular) ou, por exemplo, autofraude (o dono do cartão efetiva a compra já com a intenção de não pagá-la). Outra possibilidade é fraude mesmo, ou seja, quando o cliente tem os dados roubados. Ações de verificação da legitimidade do comprador evitam boa parte dessas ações. Uma boa maneira para reduzir os chargebacks, no entanto, é usar uma solução antifraude, como a FControl, que a PayU oferece no mercado.

 2 - Tenha um bom cadastro: Um cadastro atualizado e completo tem informações que permitem verificar se o consumidor é legítimo, com dados como telefone, endereço, idade e outros de ordem mais pessoal.

3 - Cheque os dados: Crie um sistema de verificação de dados por e-mail. Um mecanismo tipo captcha, que certifica ser uma pessoa que está acessando um conteúdo, pode afastar robôs.

4 - Confira os dados a partir de determinado valor: Estabeleça um valor a partir do qual é necessário confirmar os dados diretamente com o comprador. A verificação de informações simples, que não constem em documentos escritos, pode acender o sinal de alerta se o consumidor não souber responder de imediato à informação solicitada. Por exemplo, pergunte a idade – em vez da data de nascimento – ou o signo. Se o consumidor hesitar para responder, fique atento. No limite, peça para o cliente enviar foto do cartão de crédito. Explique que se trata de um procedimento padrão de segurança. Não deixe que ele pense ser uma desconfiança.

5 - Crie um perfil de vendas: Você conhece melhor do que ninguém o seu negócio e sua dinâmica de vendas. Fique atento a detalhes como compras feitas em sequência e entregues no mesmo endereço, que geram várias cobranças de frete. Cruze esses dados com transações anteriores do cliente para ver se seguem ou destoam do padrão. Em caso de dúvida, entre em contato com o consumidor.

6 - Conheça sua dinâmica de venda: Saiba o valor do tíquete médio e a quantidade média de produtos para um mesmo cliente. A partir dessas informações, desenvolva um sistema que aponte compras que ultrapassem esses números e faça uma análise manual. Se não encontrar uma explicação óbvia para a mudança de padrão, confirme por telefone, verificando os dados do cadastro. 

7 - Meio de pagamento: Fique alerta para várias compras do mesmo cliente com diferentes cartões de crédito. Esse é um comportamento incomum que merece atenção.

8 - Cruze dados: Crie um sistema para cruzar dados de CPF com cartões de crédito e endereços de entrega. O mesmo CPF com cartões ou endereços diferentes deve ser verificado assim que possível.

9 - Ofereça um sistema confiável de pagamento: Tenha um site seguro para armazenar os dados de pagamento do cliente e um sistema confiável de emissão de boletos. Evite que o consumidor seja vítima de ataques.

10 - Valide a entrega: Se sua empresa comercializa produtos físicos, no momento da entrega da mercadoria peça um documento de identidade capaz de comprovar que a pessoa que recebeu o produto é a mesma que efetivou a compra.

 

Pronto! Colocando em prática essas dicas, a sua loja estará muito protegida e você passará muito mais segurança para os seus clientes!